Luta, mobilização e alegria contra a homofobia!

Em tempos de conservadorismo e fundamentalismo religioso promovendo ações para combater o avanço dos direitos da população LGBT no Brasil, a semana do dia 17 de maio último foi mais uma semana colorida de conquistas e de luta por direitos de uma forma que somente este irreverente movimento proporciona.

Comemora-se o dia internacional contra a homofobia, na data em que a Organização Mundial da Saúde excluiu a homossexualidade da CID (Classificação Estatística Internacional de Doenças e Problemas Relacionados), a partir daí inicia-se uma grande luta pela despatologização no imaginário social, além de diversas outras lutas pelo reconhecimento da cidadania da população LGBT que envolve, entre outras coisas, a criminalização da homofobia e o direito de casamento civil.

Cientes das delícias e das tristezas de exercer uma sexualidade não-padrão em uma sociedade hegemonicamente machista, racista e homofóbica; a militância do movimento LGBT foi à luta pressionou e conquistou, através de deliberação do CNJ (Conselho Nacional de Justiça), o direito dos cidadãos LGBT de unir-se em casamento e converter contratos de união estável em casamento sem as burocracias anteriormente impostas.

Ainda nessa semana, aconteceu a IV Marcha Nacional contra a Homofobia em Brasília, na qual militantes do Brasil inteiro uniram-se para lutar em favor de direitos e manifestar-se contra a homofobia repudiando ações do setor conservador da política brasileira e também ações cotidianas de violência e preconceito a que os LGBT são submetidos dia após dia.

Entende-se que há alguns avanços, todavia os militantes em favor dos direitos humanos estão em alerta, pois sabe-se que há forças políticas que se beneficiam dos padrões hegemônicos impostos e necessitam exercer seu preconceito e discriminação para perpetuar-se em posições de destaque. Ainda temos muitas lutas, ainda há muito que se conquistar, a criminalização da homofobia é fundamental para legitimar esses novos tempos de celebração da liberdade individual. Por fim, mesmo tendo percorrido pouco do longo caminho em busca da cidadania, a alegria dos direitos até aqui adquiridos dão a sensação de que pouco a pouco estamos construindo uma sociedade mais respeitosa e mais consciente dos direitos de todos.

 

Welton Maicon – Graduando em Letras pela UFRuralRJ, ExNEL – Combate à Homofobia, Grupo Pontes de Diversidade Sexual

Anúncios

Sobre Exnel

A Executiva Nacional dos Estudantes de Letras (ExNEL) é a entidade que representa @s estudantes de Letras no Brasil. A ExNEL organiza anualmente o Encontro Nacional dos Estudantes de Letras (ENEL), que possui em sua Plenária Final o maior fórum de deliberação do Movimento dos Estudantes de Letras (MEL). Além do ENEL, a executiva organiza encontros regionais (cinco por ano, um em cada região), encontros estaduais, os conselhos de entidades (Centros e Diretórios Acadêmicos), o CONEL (Conselho Nacional dos Entidades de Letras) e os conselhos regionais. A entidade busca, por seus encontros e fóruns, organizar os estudantes nacionalmente, chamá-los a discutir pautas específicas e se organizar na luta por uma universidade publica, de qualidade, e poder fazer da sociedade um lugar melhor, para os estudantes de Letras e todos os indivíduos.

Publicado em maio 18, 2013, em Uncategorized. Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Os comentários estão desativados.

%d blogueiros gostam disto: