Arquivo da categoria: Homofobia

Dia da Visibilidade Lésbica – 29/08

“Dia 29 de agosto é DIA DA VISIBILIDADE LÉSBICA. O dia faz referência ao I Seminário Nacional de Lésbicas (Senale), que aconteceu em 29 de agosto de 1999, no Rio de Janeiro. Esta foi a primeira vez que mulheres homossexuais de todo o país se reuniram oficialmente em uma organização. Um resultado simbólico dessa luta é a colocação da letra L, de lésbicas, na frente da sigla LGBT. Este foi um primeiro passo para que o movimento homossexual se comprometesse com a causa do lesbianismo.

Com isso devemos apontar para a resistência diante dessa invisibilidade é ato importante na luta contra qualquer redução, apequenamento das mulheres homossexuais enquanto seres livres. A violência ou supressão desses grupos oprimidos, nesse caso as mulheres lésbicas e as bissexuais, não é notada por ser encobrida pela dupla opressão ― quiçá tripla quando se é negra ― sofrida cotidianamente: a mulher, de forma geral, carrega consigo o traço do machismo como imposição social e a lésbica, em uma especificidade ainda mais gritante desse machismo, carrega traços de desigualdade e preconceitos concernentes à homoafetividade, sendo muitas vezes relegada a suprir o papel fetichista da sua sexualidade. Ser mulher-lésbica ou mulher-lésbica-negra, até em grupos que se colocam frente às opressões, como feministas e LGBTs, pode ainda invisibilizar a sua luta, por suas pautas serem duplas ou triplas, o que torna mais difícil notar suas especificidades e demandas.

Hoje mais do que nunca, devemos nos lembrar da necessidade do combate à lesbofobia, além das outras formas de expressão de (des)valores desta sociedade que nos circunda, os quais são essencialmente machistas, racistas e homofóbicos.”

ExNEL 1

ExNEL 2

Anúncios

Moção de repúdio – UnB

O Centro Acadêmico de Letras da Universidade de Brasília, vem por meio desta, repudiar o ato homofóbico cometido pelo encontrista Jéferson, conhecido como Preto, da delegação da UERJ.

Na noite de terça-feira, 24 de julho, durante a festa, esse encontrista, que não é estudante de Letras, agrediu com tapas, sem motivo algum, um integrante da delegação da UnB.

Por fim, pedimos que a plenária final do XXXIII Encontro Nacional dos Estudantes de Letras proíba que esse estudante seja credenciado e que participe de outros encontros de Letras.

Moção de repúdio aprovada na plenária final do XXXIII Encontro Nacional dos Estudantes de Letras

Florianópolis, 28 de julho de 2012