Arquivo da categoria: Movimento Estudantil

XVI EREL Nordeste Cariri [2014]

7As vozes do Nordeste nas veredas do Ser-Tão: oralidade, cultura e tradição.

Data: 17 à 21 de dezembro de 2014.
Local: Universidade Regional do Cariri-URCA. Crato-CE

O evento pretende abordar temáticas que englobem uma visão cultural da região Nordeste.
Tendo em vista a riqueza da região em diversas manifestações culturais, as poéticas da oralidade
e tradição serão um dos focos do evento. No mais, o fortalecimento do movimento estudantil do
curso de Letras (MEL-NE) será prezado, com o intuito de discutir o papel dos estudantes na sociedade
e como transformá-la, a fim de um Brasil mais justo e sem desigualdades sociais.

NO FACEBOOK
• Evento
Perfil
• Página

 

Anúncios

Todo apoio a ocupação da Reitoria da USP!

1268970_643799692331797_13611526_o

Avaliação do XIII EGEL

A Executiva Nacional de Estudantes de Letras – ExNEL parabeniza a Comissão Organizadora do XIII EGEL, realizado na PUC de Goiânia dos dias 6 a 9 de setembro, pela qualidade do encontro. Na maioria das vezes, os encontros de Letras são realizados em Universidades Públicas. Porém, os estudantes da PUC se dispuseram a construir o EGEL 2012. Essa escolha trouxe uma série de novos fatos para a CO, pois sabe-se que o ensino particular vive uma realidade diferente, com regras conservadoras e rígidas que devem ser seguidas por todas/os. Essa visão diferenciada também se reflete na forma como o Movimento Estudantil é encarado nesses espaços, nos quais, muitas vezes, não há abertura para seu desenvolvimento. A ExNEL parabeniza também as/os encontristas pelo compromisso de participarem ativamente de todas atividades propostas. O EGEL foi um encontro pequeno, com cerca de 150 participantes e mesmo assim, as plenárias, GD’s, etc, estiveram cheios e foram bastante produtivos. Essas constatações imprimem um novo fôlego para que sigamos no trabalho de reconstrução ad ExNEL e do Movimento Estudantil de Letras- MEL. Agora, o desafio se renova, temos a tarefa de escolher uma escola sede para o XIV EGEL e trabalharmos arduamente na sua construção.

Executiva Nacional dos Estudantes de Letras – Regional Centro-Oeste

Executiva Nacional dos Estudantes de Letras

Moção de apoio à ocupação dos estudantes da Universidade Federal de Uberlândia

Os estudantes da Universidade Federal de Uberlândia (UFU) estão em uma greve histórica que perdura há mais de três meses. A greve estudantil foi deflagrada em uma Assembleia com a presença de mais de 600 estudantes, que se mobilizam desde então com o intuito de garantir sua plataforma de reivindicação. Estes estudantes se organizam em um Comando Local de Greve Estudantil (CLGE) na tentativa de que suas discussões abranjam maior número de estudantes e trabalharam arduamente na consecução de suas pautas.

Após muita pressão estudantil, três reuniões de negociação com a Reitoria foram realizadas. Nas duas primeiras reuniões não obtivemos resposta da Reitoria no sentido de concretização de nossas pautas e, pelo contrário, a atual gestão mostrou-se desde o início intransigente, não tentando consensuar em momento algum.

O ápice desta intransigência foi demonstrado na terceira reunião, quando o Reitor em atividade, Darizon Alves de Andrade, abandonou a mesa de negociação sem nenhuma explicação. O desrespeito com os estudantes ali presentes demonstra a inabilidade e a falta de vontade de nossos gestores em nos atender, questionando a legitimidade do CLGE UFU. A partir desta atitude da Reitoria, compreendemos que para sermos ouvidos deveriamos pressionar de forma mais efetiva e decidimos pela ocupação do gabinete do Reitor no dia 29 de agosto de 2012.

Repudiamos qualquer forma de criminalização dos envolvidos nesta ação por compreendermos a ocupação como um instrumento legitimo de luta. Apoiamos os estudantes da UFU em seu movimento para que sejam ouvidos e para que sua plataforma de reivindicações seja atendida.

Moção de repúdio – UNIFESP

Moção de repúdio à violência policial ao Movimento Estudantil da UNIFESP Guarulhos

Contra os processos políticos e sindicância aos estudantes

Defesa do direito de greve e liberdade de manifestação

Nós, estudantes, presentes no XXXIII Encontro Nacional dos Estudantes de Letras, vimos por meio desta moção repudiar a ação violenta da Polícia Militar contra a luta política dos estudantes da UNIFESP Guarulhos no dia 14 de junho. Entendemos a greve estudantil iniciada em 22 de março como legítima, e as reivindicações de infraestrutura e permanência estudantil como necessárias para garantir o acesso à universidade pública.

A PM em 14 de junho tinha um acordo com a UNIFESP para reprimir os manifestantes que lutam em defesa do ensino público. Este acordo e a invasão policial ferem a autonomia universitária com a ingerência direta da força física do Estado para interferir nas questões da Universidade.

Expressamos também nosso apoio à greve estudantil da Escola de Filosofia Letras e Ciências Humanas, que compõe a greve nacional das universidades federais. Exigimos o fim dos processos políticos e sindicâncias contra os estudantes. O reitor Walter Manna Albertoni declarou em reportagem ao Jornal Folha de SP e em reunião que punirá os discentes. Esta postura é contrária aos direitos de liberdade de pensamento e manifestação dentro da universidade.

Florianópolis/SC, 28 de julho de 2012

Petição online pelo fim dos processos

Moção contra ação da PM no país

Nós, estudantes de Letras de todo o Brasil, reunidos no XXXIII Encontro Nacional dos Estudantes de Letras (ENEL), manifestamos nosso total repúdio às ações da Polícia Militar do estado de São Paulo, que invade os campi das universidade para criminalizar e reprimir violentamente o Movimento Estudantil.

Reiteramos, assim, nosso total apoio à luta de todos aqueles que se manifestam contra o sucateamento e a privatização do ensino em todos os seus níveis.

Por uma educação pública e de qualidade para todos! Não à repressão dos movimentos sociais! Contra a presença da Polícia Militar em universidades, favelas e bairros em todo o país!

Moção apresentada pelos estudantes da USP e aprovada no XXXIII ENEL

Florianópolis/SC, 28 de julho de 2012